trecho de diário

Sempre fui metafísico. Só penso na morte, em Deus e em como ter uma velhice confortável.       

                                     Mario Quintana (trecho da obra- Caderno H)

Comentários