b.


Sonhei com B. esta noite.
 É engraçado;pois sou nostálgica com relação á muitas coisas,situações e épocas,mas existe uma linha imaginária e ténue que me faz não querer voltar para nenhuma delas,á não ser em pensamentos.Foram tempos bons,mas eu os vivi com toda intensidade,logo não existe mágoas,arrependimentos e nem a sensação de algo inacabado.A nostalgia vem apenas da vontade de que esses tempos tivessem deixados laços.Não tenho mais contato com quase ninguém com quem estudei;e sinto por isso,pois tenho consciência que grande parte se deve única e exclusivamente a mim.Não sou muito flexível, e houve um período em que eu queria ficar só, mas acho que foi um período longo demais.Muitas e muitas vezes recusei convites para nos encontrarmos por meio de desculpas esfarrapadas... ate que os convites foram diminuindo e diminuindo,ao ponte de depois de um tempo eles não existirem mais.
 Sinto falta desses tempos,mas saudades sinto apenas de B..Me acostumei com as demais ausências,mas ela é a parte que mais me dói.E não,não sei explicar o porque.Só sei que queria ser imune a isso como sou á todas as outras coisas.
  No sonho ela estava aqui em OB,estávamos em um lugar que deveria ser o meu quarto mas não era. Conversávamos.. eu estava falando sobre a carta que escrevi a ela e que joguei fora pois estava carregada de sentimentalismos e explicações,e de vontade que as coisas fossem como antes,não queria ser repetitiva e tinha medo de que ambas saissimos magoadas.Sempre que tento deixar tudo em "pratos limpos" pioro ainda mais as coisas,é como se fosse um dom.Também falamos da outra carta que escrevi em seguida,mais fria, objetiva,e também mais cordial e cheia de coisas que ela gostaria de ouvir,mas que poderiam ser ditas por qualquer um,pois não passaria de um monte de trivialidades como "Feliz Natal!".Não consigo ficar no obvio,isso me limita e me deprime. logo,joguei a segunda carta fora também.
  Não me lembro da sensação de como foi ter ela por perto no sonho,não sei se era boa ou angustiante.Mas sei que ela estava lá,nem que seja em espírito ela estava lá.

Comentários